Monday, August 29, 2011

Portugal O'summer 2011

 


 1 semana após ter regressado de França voltei de novo este fim-de-semana à competição, e desloquei-me com o meu clube ao norte do país, na região de Vila Real (serra do Alvão), para participar no Portugal O'summer, competição que se realiza a cada 2 anos. Apesar de querer aproveitar para passar o resto das minhas férias descansado em casa, obriguei-me a ir à prova pois sabia da qualidade técnica dos terrenos da zona e do enorme proveito técnico que daí poderia tirar, e para além disso já lá tinha estado em 2008 numa das minhas primeiras provas e sei o quão desafiante era correr ali.
  Apesar de já ter feito o meu comentário acerca da prova, julgo que fui de certo modo arrogante, e percebo que a organização não tem culpa por nesta altura a maior parte dos atletas se encontrarem de férias, mas não deixo de voltar a reforçar a ideia de que poderia ter sido uma prova com muita mais qualidade, mesmo estando a par das dificuldades que envolve a organização de um evento de orientação. Quanto às criticas que apresentei relativamente ao mapa e aos percursos, não creio que tenha sido com a intenção de um "miúdo que se acha vedeta" mas sim como um praticante regular de orientação que apesar da sua juventude já vai conhecendo algumas coisas sobre o que é um mapa...mas volto a referir que se trata apenas de uma opinião pessoal que pode ou não ser aceite por quem a qual é dirigida, espero que o ilustre cartógrafo Sr.Antunes, que todos nós sabemos ser um cartógrafo de imensa qualidade, visitem o seu site: "www.antunesmapmaker.com" e vejam os grande mapas que este cartógrado faz e do qual nos devemos sentir orgulhosos por ser Português, se tenha sentido ofendido por um jovem de 17 anos achar que a cartografia do mapa utilizado na etapa de sábado tem alguns erros, pois mais uma vez eu admito que não tenho qualquer curso de cartografia, e posso ser apenas um arrogante que não sabe do que fala, mas a minha opinião mantenho eu, custe a quem custar.
  Quanto à minha prestação posso finalmente fazer a minha reflexão cuidada, e como tal creio que foram duas provas que não deverei dar qualquer relevância, e seria uma estupidez ficar a remoer na prova de sábado. Relativamente às minhas dificuldades, ainda não consigo concentrar-me o suficiente e abster-me de outros pensamentos que não estejam relacionados com o mapa, será definitivamente algo a trabalhar mas creio que isso estará relacionado com a minha disposição no momento e a importância que dou à prova em questão. Apesar de tudo já me esforçei mais na leitura do mapa apesar de ainda não ter cuidado nalgumas situações que acabam por me sair caro e me levam a perder muito tempo, já lá vai quase 1 mês de treino e as sensações fisicas são muito boas, pois confio plenamente no treino e no treinador, por agora pretendo gozar um pouco mais as férias e começar a preparar o ano escolar que aí vem. Quanto à orientação, vou estar presente no orijúnior, daqui a 1 semana e meia na Figueira da Foz em que espero 3 dias de treinos de muita qualidade em que vou aproveitar para combater as minhas dificuldades e não tanto para ganhar ritmo competitivo, porque até dezembro só terei a taça dos paises latinos e o campeonato absoluto, competições que não serão relevantes  para a época.



Orientistas,
LS

Wednesday, August 24, 2011

E terminou :(

 Finalmente arranjei vontade para relatar a minha viagem de verão ao WOC tour em França, se o meu corpo está cá já há 2 dias, a minha mente só voltou hoje e é por isso que escrevo. Não pretendo com isto dizer que tudo foi inesquecível e fantástico, passar 12 dias seguidos com as mesmas pessoas a toda a hora e a todo o instante pode ser tramado e nem sempre as coisas correm bem, mas é a diversidade de coisas que acontecem que tornou esta viagem tão enriquecedora, e claro que também houve muitos momentos bons e dos quais espero recordar-me sempre. Não consigo dizer do que gostei mais, se foi de ir lá para correr naqueles mapas, ou ver o WOC ao vivo e viver todas aquelas emoções de ver os melhores do mundo a defrontarem-se pelo titulo mundial ou se foi as férias que passei com os meus amigos e todo o divertimento que tivemos, porque se já  ficaria contente em conseguir uma das coisas, ter as 3 ao mesmo tempo foi simplesmente fantástico!
  Tudo começou no dia 10 de Agosto bem cedo, em que saimos de carrinha aqui do Pinhal Novo rumo ao nosso destino, La Féclaz uma povoação pequena mas extremamente agradável situada a cerca de 1300 metros de altitude situada em plenos alpes franceçes. A maioria de nós acha a viagem a parte mais cansativa e secante, mas eu considero a parte mais interessante, pois é dificil imaginar como num só dia me vou encontrar em 3 paises diferentes! sendo que as paisagens diferem muito e é algo que vale a pena observar. Chegámos ao destino no dia seguinte por volta do almoço, comemos alguma coisa e fomos treinar ao mapa mais complicado da zona, Montagne de Bange, o treino consistiu em ir rolar com o mapa, mas como me demorei mais a despachar-me os outros não esperaram por mim e fui sozinho para a floresta sem mapa e sem bussola, andei assim quase 40 min até que miraculosamente encontro os restantes (xD) no meio do mato para grande espanto meu e deles, pois foi como encontrar uma agulha num palheiro! e acabámos o treino a descer a encosta a altos ritmos para fugir à noite que se adensava por cima de nós. Nesse dia e nos outros dois foi dormir dormir na carrinha e realizar alguns treinos em outros mapas, até que finalmente fomos para o campismo (que acabei por descobrir que não era mais do que um prado com a erva bem cortada) e montámos a nossa barraquinha, palácio que no iria albergar na próxima semana :P. No dia antes da competição ainda fui dar uma corridinha ao topo da montanha, para grande fatiga minha e do Romão (que foi a minha companhia) e esperei expectante de como me sairia na minha primeira experiência oficial nestes mapas...quanto ao programa do WOC, nos primeiros dias seria apenas qualificações e a primeira prova a sério seria no dia de descanso, o sprint que se realizaria em qualificação em Aux-le-Bains e final em Chambery. Relativamente à competição farei uma análise mais detalhada noutro post, mas posso adiantar que o 14º lugar não foi de todo mau e que o facto de ter sido 65º num dos dias não possibilitou um melhor resultado, creio que acabei por salvaguardar a minha competição quando fui 3º classificado no último dia, por isso nem foi mau de todo...e o WOC acabou por ser o melhor espetáculo que já tive a oportunidade de presenciar, parabéns ao Daniel Hubmann, o meu grande ídolo, pelo titulo simplesmente fabuloso do sprint e pelas excelentes provas que fez na Longa e Estafeta apesar de só ter regressado de uma grave lesão há relativamente pouco tempo! e ainda ao Diogo Miguel e Miguel Silva pelos resultados no sprint apesar de ainda serem novos e terem muitos anos para fazer bem melhor! Só posso dizer que toda esta viagem me motivou imenso e creio que finalmente me considero preparado e com vontade para treinar arduamente para o que quero conseguir nos próximos tempos, a felicidade que sinto quando pego num mapa é algo que nunca quero deixar de poder sentir, e se ás vezes corre mal, é caso para dizer que "vezes não são vezes" o que interessa é saber acertar :D


Orientistas,
LS

Tuesday, August 9, 2011

A aventura está prestes a começar: Woc tour 2011 Savoie Grand Revard

  E finalmente começa amanhã a viagem pela qual esperei o Verão todo = D.  A saída será por volta das 7 da manhã daqui do Pinhal Novo de carrinha e espera-se que dure à volta de 1 dia e meio, contando com as paragens...Atribuo uma importância imensa a esta viagem, porque à semelhança de 2009 em que tive a experiência de assistir ao vivo a um JWOC tendo este ano já participado, vou poder agora ver ao vivo um WOC, o que eu sempre quis porque finalmente vou perceber como funciona e poder sentir em direto as emoções de ver os campeões do mundo a chegar, e melhor que tudo apoiar a comitiva portuguesa que estará lá a representar as nossas cores e merecem todo o apoio do mundo porque acredito que bons resultados sejam possíveis. É importante na vida de um atleta poder ter contacto primeiro como espectador e depois como competidor.
  Confesso que estou curiosíssimo para navegar nestes terrenos que no último ano constituíram uma grande polêmica no mundo da orientação, sendo um dos principais aspectos a elevada complexidade do mesmo, algo inédito num campeonato do mundo. E quando falo de complexidade uso o sentido mais pesado da palavra, pois os melhores atletas do mundo passaram aqui grande parte da sua última época a treinar e ainda cometem erros superiores a 3 minutos sendo que a relocalização é quase impossível depois de perdidos, isto não é normal para estes atletas que raramente perdem mais de 30 segundos numa prova normal chegarem aqui e cometerem "pastos" deste calibre. Bem relativamente a mim, vou participar no escalão H18 e o meu principal objectivo é dar continuação à minha pré-época da melhor forma nestes terrenos extremamente difíceis, não ambiciono vitórias, mas simplesmente a experiência que esta participação me vai proporcionar o que já é imensa, entretanto continuo a treinar, e tenho-me sentido melhor que nunca e com vontade de continuar. Creio que finalmente vou fazer as coisas bem e espero mesmo que assim seja. Para já o que conta é apreciar a viagem e   poder ver os melhores do mundo em ação esperando um dia pertencer a essa classe :D


Orientistas,
LS

Thursday, August 4, 2011

E que começe o treino!

  Comecei oficialmente a treinar a passada Segunda-Feira, após 2 semanas de repouso total o meu treinador decidiu que já era altura de começar e mexer e assim foi! Com um conjunto de exercícios chamado de "circuito estático" mais 35 min de corrida continua lenta dei inicio a mais uma época :D No entanto não vou começar já a treinar em força porque o inicio de uma época deve ser calmo, vim de 2 semanas de pausa e nesta altura o objectivo do treino passa por trabalhar o corpo como um todo, como por exemplo ao nível das articulações e músculos que habitualmente não trabalhamos com o treino normal, tudo isto tendo em vista a melhoria de alguns aspectos que não damos importância mas que têm um papel essencial nas nossa corrida, como a postura de corrida por exemplo que quanto melhor for maior será a proteção contra lesões ao nível dos músculos e articulações.
  Como muita gente pensa, a pré-época não deve servir só para "pôr quilômetros", mas também para preparar o corpo para o esforço que vai ter de aguentar durante toda a época e principalmente no período competitivo não ressentir-mo-nos do treino. Para já treino 5 x por semana e só começarei a treinar 6 quando voltar de França, que espero que seja um bom inicio à parte técnica, até agora tudo tem corrido bem e já me vou sentido melhor embora ainda só tenham passado 4 dias : ), que seja uma época ainda melhor do que as outras!


Orientistas,
LS

Monday, August 1, 2011

Uma lenda que me continua a inspirar...

  






    Já andava há algum tempo com vontade de escrever sobre um atleta que eu vejo como uma lenda, não por ter sido campeão do mundo milhentas vezes como um Thierry Geourgiou, (aliás só o conseguiu uma vez em 1997 e foi numa equipa de estafeta), mas por ter sido tanto um grande corredor como um grande orientista. Geralmente é considerado que "orientistas" e "atletistas" são duas espécies diferentes, embora provenientes do mesmo ramo...o ser orientista é caracterizado por ser lento, grande, resistente e forte como um boi, que adoptou um estilo de habitat selvagem e o obrigou a usar o cérebro para resolver problemas intricados. Já os meninos do atletismo, pequenos, leves como uma pena, rápidos embora não desprovidos de resistência e aparentemente sem cérebro o que lhes permite possuir uma capacidade sofredora que os leva aos limites, já estes encontram-se "domesticados" em pistas de atletismo, embora tenham criado uma fraca imitação do que é a vida na floresta com o corta-mato...
  Ora eu pergunto-me, o que resultará quando estas duas espécies de cruzam? Amigos, apresento-vos Carsten Jorgensen, o único atleta que conheço que já conseguiu medalhas quer em campeonatos internacionais de orientação quer em campeonatos internacionais de atletismo. Entre o vasto palmarés deste atleta (de origem dinamarquesa) encontramos uma medalha de bronze nos campeonatos do mundo de orientação em 1995 em Detmold, e no mesmo ano em que foi campeão da Europa de corta-mato (por curiosidade no Jamor) em 1997 foi igualmente campeão do mundo de orientação em estafetas...e aqui falo só      de alguns resultados de maior destaque, porque este menino conseguiu igualmente um 16º lugar num campeonato do mundo de corta-mato e sim já na altura da armada Africana, falo ainda de algumas marcas na pista e na estrada, respectivamentes 10000 metros e meia-maratona onde conseguiu 27'54 e 1'01'55, tendo ainda resultados de destaque em campeonatos da Europa de atletismo e no campeonato do mundo de meia-maratona (17º)!
   É verdade que o sucesso deste atleta no atletismo foi essencialmente no corta-mato e em distância longa, mas como uma vez ouvi alguém dizer: "Se quiseres participar num campeonato de corta-mato tens de te dedicar exclusivamente ao atletismo..." agora digo eu que isso é mentira, admito que nem todos tenhamos capacidade atléticas para fazer o que o Carsten Jorgensen fez! mas isso não é razão para que não se pratique atletismo e se tenha igualmente bons tempos e bons resultados!






Orientistas,
LS