Sunday, April 22, 2012

Decadência - a palavra de ordem

   Ontem foi dia de mais uma etapa do troféu ori-alentejo, bem conhecido por todos nós, com a etapa da distância ultra-longa e com a assinatura da ADFA. Se bem me recordo a participação de 2011 foi bastante animadora e conseguimos reunir alguns dos melhores atletas nacionais, sem contar com os restantes escalões, e criar uma prova competitiva que todos aproveitaram como um bom treino, mas este ano reunimos apenas 60 participantes e poucos foram aqueles que acabaram as suas provas no escalão difícil que contou com 21 km de prova. O que significa isto? é algo que todos devíamos parar e pensar um pouco no que está a acontecer `à nossa modalidade...ainda sou dos tempos áureos deste troféu, quando estas provas chegavam a reunir até 400 participantes o que permitia uma grande competividade e  treinos excelentes, mas disto apenas restam boas memórias. Hoje em dia há provas nacionais que têm menos participantes (como estes campeonatos nacionais que se vão realizar) e a curva de descida torna-se vertiginosa! As participações caíram imenso neste último ano e os participantes nacionais nas provas são cada vez menos.
    Outro exemplo é o orijovem e orijunior, dois dos principais estágios de angariação de jovens! Em tempos ambos reuniam mais de 100 participantes e entusiasmavam jovens que nunca haviam experimentado este desporto a dar os seus primeiros passos por aqui e nestas férias da Páscoa, uma das principais alturas em que se realizavam estes estágios, o orijovem reuniu 12 escassos participantes e o orijúnior nem se realizou por falta de inscrições...e de quem é a culpa? bem, não vou responder a isso. Só olho com tristeza para as opções que sou obrigado a tomar, porque também não existem outra hipóteses, e vejo que não existe futuro...pessimismo? não, antes fosse. Optimismo a mais já tenho quando treino o que treino e dedico o que dedico à modalidade.




Orientistas,
LS

Wednesday, April 18, 2012

Parecia...

   Devido aos treinos intensos de França acabei por desenvolver um inicio de tendinite na zona lateral do gémeo, ao inicio não me importei e acabei por continuar a treinar normalmente mas uma semana e meia depois quando a dor se agravou era altura de parar e consultar o fisioterapeuta. Não podia ter tomado decisão mais acertada pois consegui assim, ao parar três dias e fazer algum tratamento, evitar complicações maiores e poder recuperar uma zona que, segundo a fisioterapeuta, já estava afectada há mais tempo.
   Ao que parece, de acordo com a especialista, o ser humano necessita para se manter na postura erecta sobretudo dos tendões e músculos da zona frontal e traseira do gémeo mas nós, orientistas, ao andarmos em terrenos irregulares acabamos por requerer grupos musculares e tendões que não usamos frequentemente. O facto de ter sido uma semana com bidiários, e com a intensidade com que os realizei, e ainda ser uma floresta pantanosa com algum desnível acabei por magoar este tendão. Felizmente não foi mais que um susto e também não me fará perder nada visto que a próxima semana seria de transição e o trabalho mais importante ainda está para vir após os nacionais de longa e estafetas, parece que não foi desta que uma lesão me apanhou...temos pena! xD



Orientistas,
LS

Tuesday, April 10, 2012

Aurevoir France, Olá rotina :)

    Fez ontem uma semana que partia para França rumo a um estágio de preparação para o Eyoc. Todos sabemos a importância deste 1º contacto sem qualquer pressão em cima, que se torna assim um factor decisivo para trabalhar a autoconfiança e nos preparar para o que iremos apanhar no futuro. Realizámos dois treinos por dia durante a semana e culminámos com duas provas no fim-de-semana, que corresponderiam às provas de selecção francesas, uma de sprint e outra longa sendo que já não ficámos para a distância média.
    Começámos por um treino de reconhecimento num mapa encostado ao parque de campismo, simples e acessível permitiu que tirássemos as primeiras noções da simbologia e do critério usados para descrever o terreno, logo ficou evidente que elementos rochosos seriam quase inexistentes o que tornava exagerada a sua representação no mapa. A isto segui-se um treino de distância longa onde pude sentir o que é ter de navegar, sem demasiadas pressões cometi apenas um erro por não ter visto o ponto que na realidade era apenas uma estaca...
    No resto dos dias experimentámos novos mapas sem diferirem muito entre si, pois o desnível e a floresta fechada permaneciam constantes. Foram bons treinos e de dia para dia senti a confiança a aumentar e o medo a desaparecer pois preocupava-me sobretudo em aproveitar aquela floresta maravilhosa, tudo estava onde devia estar e conseguia sentir-me a fluir na navegação! Nunca cometi grandes erros nos treinos e senti-me a voar ali, mas no fundo sei do trabalho que ainda tenho a fazer porque não preciso apenas de estar bem, mas de estar excelente.
   Se me senti bem naqueles mapas e isso aumentou a minha confiança, também me ajudou a perceber do quanto ainda tenho a fazer se quero aproximar-me do topo. Nos últimos dias realizámos 2 provas, um sprint e uma distância longa, ambas complicadas e no sprint foi onde senti mais falta de treino e quedei-me apenas no 10º lugar a 33 segundos do 1º classificado. Pequei sobretudo nas opções e num ponto onde perdi 40 segundos, o que me deixou ligeiramente desapontado embora soubesse que era apenas um treino, na distância longa as coisas correram melhor e cumpri os 8 km de percurso em 54:00 minutos, ficando em 2º lugar a 23 segundos do melhor atleta finlandês do momento. Tudo isto não representou muito para mim, foram apenas treinos e se consegui fazer bons percursos por aquelas florestas isso não tem de me deixar empolgado, porque quer eu queira quer não tenho de admitir que ainda estou atrás e para chegar à frente vai ser complicado mas se algo posso prometer a mim mesmo é que irei tentar o que puder.
   Na memória fica uma semana bem passada como grupo, onde todos pudemos treinar em conjunto e de algum modo ficar a conhecer o palco onde todos vamos actuar em Junho. Só me resta desejar boa sorte a todos os meus companheiros de selecção e que tragam tanta vontade como eu na bagagem para treinar e chegar ao que projectaram em Junho.


Partilho aqui o meu percurso de distância longa com a trilha gps encaixada:



Orientistas,
LS