Tuesday, June 26, 2012

The end of the road - Eyoc e Jwoc

    Depois de um ano inteiro a ansiar por isto a verdade é que ontem foi o meu último treino mais a sério e é já na próxima sexta-feira que começam os campeonatos europeus de jovens, este ano em França. Começando com a prova de sprint em Meymac, sendo depois a distância longa em Viam Lestard e a culminar com a estafeta, o programa desta competição fica completo e a mim espera-me outros 95 atletas de 29 países o que só significará competição renhida.
    Será que deverei estar assustado e preocupado com o que virá? apesar de ter aspirações a um bom resultado não esquecerei (como alguém me disse) que existem pelo menos outros 20 atletas a querer o mesmo que eu, apenas o dia ditará quem está melhor eu apenas lutarei para fazer a melhor prova que conseguir mas não minto se disser que uma boa prova me dará a possibilidade daquilo que mais ambiciono, uma medalha, só que por agora e a faltar 3 dias para a primeira prova a última coisa em que quero pensar é nisso. Esta atitude é a minha defesa ao nervosismo, porque é fácil ir-se a um desses campeonatos sem se ter objectivos e fazer apenas a prova, mas quando há 9 meses que penso sistematicamente num bom resultado e treinei para isso, mesmo tendo altos e baixos, é normal que se criem expectativas e que queiramos corresponde-las com o que se espera, no entanto acho que consegui chegar onde queria e agora é apenas dar o passo final e mais importante que tudo ter a coragem e saber dá-lo com confiança. 
    Preparado ou não venham as provas, nestas 2 semanas que passaram estive ligeiramente em baixo porque estava cansado e estava imensamente preocupado com isso, mas agora sinceramente estou-me borrifando para tudo. Já conheço os mapas onde vou, sei o que tenho de fazer e quando o 5º bip soar eu apenas pegarei no mapa e tentarei chegar ao final no menor tempo possível e qualquer que seja o resultado, se souber que não podia fazer mais nada isso ser-me-à suficiente para recebê-lo de braços abertos. 
    Por agora vou preparar as últimas coisas, hoje à noite darei inicio à minha jornada rumo ao Eyoc e espero que para além do equipamento leve também boa sorte. Uma palavra de apoio a todos aqueles que vão participar no Eyoc, orgulho-me de ver que quem está nesta selecção já sabe ao que vai e sem medos e é assim que quero que enfrentem todos os eyoc's, jwoc's e woc's futuros porque até começar a prova o vencedor é apenas uma incógnita e não interessa o nome do país que traz às costas...



Espero que o próximo post a escrever seja de grande alegria!


Orientistas,
LS

Thursday, June 14, 2012

Uma brincadeira

      Ontem participei numa prova de 3000 metros em Lisboa. Era uma excelente oportunidade para eu fazer uma boa marca visto que o 1º lugar fez 8'48 e isso é um ritmo que "supostamente" eu deveria ser capaz de aguentar, mas decidi por esta vez abdicar da minha prova e ir ajudar o Filipe a baixar dos 10 minutos. Comecei por regular o ritmo para 3'15 e passei no 1º km a 3'13 com o Filipe imediatamente atrás de mim (3'14), no 2º km diminui um pouco para lhe dar alguma margem de recuperação e foi feito para 3'16 (3'19 para ele) e aos 1900 metros arranquei para aquilo que tinha planeado, dar o que puder no último km...ora consegui fazer 2'54-2'55, nada de especial creio eu mas tendo em conta que acabei tranquilo e o tempo (9'24) que há um 1 ou 2 anos era algo do outro mundo agora fazer a brincar deu uma boa impressão.
     Mas a minha dúvida permanece, será que sou mesmo capaz de fazer abaixo de 9'00 minutos? O meu treinador acha que sim, e eu pelo que treino devia ser capaz até de 8'45...só que treinar e ser capaz não chega, é preciso saber fazer e correr atletismo não é o mesmo que correr numa prova de orientação. Há o pressuposto que todos os corredores de orientação devem aguentar e correr facilmente longas distâncias, mas eu cada vez menos acredito nisso não só pela minha experiência enquanto corredor mas pelo que vejo à minha volta, porque correr longas distâncias implica manter um ritmo, não muito alto comparando com outras provas, durante muito tempo e em orientação raramente fazemos isso...as provas funcionam como uma espécie de fartleck onde alternamos o nosso ritmo de corrida dezenas de vezes e por isso, juntando algum trabalho de velocidade no treino, é-me fácil chegar aos 2'35 nos 1000 embora essa corrida tenha sido feita num ritmo totalmente descontrolado, pois tenho uma dificuldade enorme em correr descontraído e regularmente, e isso deve-se às constantes mudanças de direcção, de piso e de altimetria que somos alvo nas provas de orientação.
     Correr na pista é, como eu descobri, um desafio muito grande e se não tiver habituado a fazer lá provas posso esquecer boas marcas, recordo-me quando era juvenil de 1º ano e consegui aprender a correr na pista os resultados que saíram logo (9'18 aos 3000) e tinha apenas 15 anos, mas hoje estou muito mais forte e corro bem mais e não consegui melhorar muito...é frustrante não conseguir porque faz parte dos objectivos. Veremos como será para o ano.




Orientistas,
LS

Tuesday, June 12, 2012

17 dias

  Pouco mais de 2 semanas é o que falta para começar o EYOC, e agora mais do que nunca olho para o que  este ano me trouxe, foi um ano cheio de novidade e apesar de também terem existido momentos menos bons em que não consegui cumprir o treino ou provas más olho para o que correu bem e de um modo geral consegui dar o meu "salto". Tenho a certeza que todos os atletas gostam de comparar o que conseguem evoluir de ano para ano, este para mim terá um significado especial pois finalmente quebrei uma grande barreira e consegui chegar ao degrau seguinte, já estou de férias e com o 12ºano feito e agora só quero acabar os exames e dedicar-me à competição.
      A semana passada acabei por participar numa prova de 1500 metros e consegui fazer 4'15'9. O tempo é fraco e na verdade o ritmo que impus nessa corrida é quase o ritmo que treino para fazer os 3000 metros, mas tendo em conta que nem quebrei no fim, e corri sozinho na frente num dia ventoso era realmente o pior que poderia fazer, por isso foi uma boa preparação para encarar os 3000 de outra forma. Nesse fim-de-semana foi novamente estágio da selecção, onde fizemos um treino de opções longas, azimutes e nocturna no sábado a fechar com uma estafeta no domingo, apesar de nem andar a treinar muito acabei por me sentir sem força e preguiçoso nos treinos, talvez fosse por já não pisar estes terrenos há muito tempo (que são muito arenosos) mas o que é certo é que em todos os treinos me deixava ficar e não sentia força para ir, e por causa disso ontem não consegui acabar o treino de pista que já foi bem mais exigente que a semana passada (600-1200-1000-1000).
      Sinceramente nem estou especialmente preocupado com o treino agora, isto é uma altura onde o que quero é descansar e recuperar a forma, ainda tenho 2 semanas para isso o que é mais que suficiente. Vou começar a treinar 5 vezes por semana para ajudar a essa recuperação, mais importante que tudo neste momento é que o trabalho duro está feito, agora é afinar a máquina até ao dia da competição e estou orgulhoso da época que fiz e não apenas de mim mas como dos meus parceiros de treino, este ano mais do que nunca o facto de ter esses companheiros foi uma forte motivação e apoio para todos nós e tenho imensa pena que para o ano vamos perder esse companheirismo...mas quem sabe se um dia não poderemos treinar todos como profissionais. =D



Até para a semana, vemo-nos no RA4!


Orientistas,
LS

Monday, June 4, 2012

Nacionais - 2nd round

   Depois de uma merecida semana de descanso tive neste fim de semana os campeonatos nacionais de distância média e sprint em Marvão, uma cidade medieval lindíssima. Foram mais uma vez provas onde não estive nem perto de bem, e isto está-me a deixar algo preocupado comigo mesmo...
    No sábado foram as duas mangas de sprint, uma de manhã e uma de tarde. Os mapas, apesar de bons, foram diferentes de manhã e de tarde, de manhã não era propriamente adequado à realização de sprint e acabou por ser uma distância média curta. No entanto não faço esta critica à toa, a definição de sprint diz-nos que deve ser uma prova rápida, onde a dificuldade reside na escolha do itinerário e não na zona do controlo e isso não se verificou aqui, porque era muito complicado e qualquer distracção levaria à perda de muito tempo porque o ritmo que levávamos era demasiado grande para manter a leitura. Falo por mim que perdi 6 minutos em 2 pontos, o que me arruinou a prova, fiz 22 minutos num percurso de 2,8 km e podia ter feito cerca de 16... faço outra critica em relação ao critério usado, neste mapa era complicado prever que pedra iríamos encontrar porque era algo disforme a sua representação no mapa, no entanto admito que foi minha culpa ter feito má prova e se tivesse tido atenção não havia cometido tais erros. Já a tarde a situação era diferente, o mapa era muito bom e excelente para a realização de sprint, mas mais uma vez da minha parte senti preguiça mental e mesmo física e difculdade em desenvolver ritmo de competição. Cometi vários erros de opções e estive muito lento na decisão, mais grave ainda foi ter perdido 2 minutos num erro de opção e que me tirou quaisquer hipóteses de bom resultado.
 






  No domingo foi a vez da distância média, mais uma vez e à semelhança do estágio parece que "acordei" e consegui fazer uma prova mais ao meu nível, longe de perfeita como é claro mas melhor o que me animou um pouco mais. Foi um fim de semana um pouco negativo e apesar de estar a cometer poucos erros, quando cometo são sempre grandes. Acho que isto se deve à falta de concentração e por às vezes não descansar o suficiente afecta-me mentalmente, falo de sexta para sábado que mais uma vez dormi muito pouco...se não acreditava que o descanso mental não é importante esta é certamente uma altura que mudo de ideias e se a cabeça não está sã, à mínima distracção um erro vai ser cometido e vai acabar por ser grave. Apesar de tudo esta preocupação vem na altura certa e espero poder resolver estas dúvidas antes de chegar a prova onde nada vai correr mal, porque eu sei e ainda ontem senti que quando quis e senti a obrigação de fazer uma boa prova esta saiu, já há algum tempo que falo desta vontade que não me deixa nervoso mas me faz superar-me e torna-se evidente o que acontece quando não a tenho. No dia 30 de Junho será o meu dia e nesse dia não irei falhar ;D
     Uma palavra de motivação à organização, nem tudo são criticas e temos de reconhecer que rigorosamente nada falhou nestas provas, o que de facto não nos surpreende vindo deste clube.








Orientistas,
LS

Estágio de Viseu

     Há 3 fim de semanas seguidos que tenho contacto com um mapa e isso só pode representar boas notícias, os dias vão passando e Junho já chegou, será no fim deste mês =D  mas por agora vou fazer um resumo do estágio.
     No passado fim de semana estive em Viseu num estágio destinado à selecção sénior. Apesar de ter sido convocado, só consegui arranjar transporte à última hora mas ainda bem que o fiz porque o estágio valeu bem a pena. Apesar de ainda estar longe (felizmente) da idade sénior, isso não significa que não deva começar a habituar-me a essas andanças até para tornar as competições que agora participo (Eyoc e Jwoc) mais fáceis e onde eu sinta que posso obter resultados e estes estágios são uma boa forma de começar isso mesmo porque posso competir com os atletas seniores que são mais fortes e mais experientes e isso ajuda-me a aprender e a evoluir  mais. Os treinos não foram muito pesados, começando pelo sábado, fizemos técnicas de sprint e uma prova, esta já a sério, num parque e num complexo desportivo em Viseu de manhã. Os percursos eram complicados e com muitas armadilhas, por isso fiquei contente com a minha prestação e por ter tomado sempre opções boas, só tenho pena de me ter distraído em 3 pontos onde perdi cerca de 1 min...
     Nessa tarde fomos para o mapa do 1º e 2º dia do Portugal O'meeting, e fizemos 3 partidas em massa. Foi interessante tentar navegar naqueles ritmos e com percursos tão complicados, acabei um bocado por pagar o cansaço das semanas anteriores e de não ter dormido muito na noite anterior e não fiz grande treino, mas acabei e sem erros demasiado graves o que não me deixou preocupado. No domingo veio as provas de distância média, já esperava que os percursos fossem complicados e muito técnicos e não me enganei...na qualificatória da média fiz uma prova regular apesar de um erro no 2º controlo de 2 min, e apurei-me para a final. Aí é que coloquei a cabeça no sítio e consegui sentir a orientação a fluir e apesar da dificuldade consegui sentir de novo aquele "bicho" da orientação que às vezes sinto e desejava sentir sempre! 
     Ao longo desse fim de semana experimentei treinos novos e difíceis, não estive propriamente brilhante e não errei muitas vezes, mas quando errei foi grande. Talvez fosse do cansaço do treino físico das semanas anteriores, só espero não errar desta forma quando chegarem as provas importantes!



Orientistas,
LS